Abiquim 50 anos

Notícias

Painéis monolíticos são ideais para obras novas ou reformas

29/07/2019

Compatível com qualquer sistema, a solução tem espaço em projetos de ampliação e diversas outras opções. Para oferecer ainda mais segurança e alto desempenho a edificações, o Grupo Isorecort desenvolveu o Monopainel®. Conheça a seguir!

Vinicius Veloso

Painéis monolíticos são ideais para obras novas ou reformas Os painéis monolíticos são leves e resistentes (foto: divulgação/Grupo Isorecort)
 

Com desempenho garantido por diferentes ensaios laboratoriais, os painéis monolíticos são opção para qualquer tipo de construção. De empreendimentos comerciais até os residenciais, a solução proporciona uma série de benefícios se comparada aos materiais tradicionais. Conforto térmico e leveza são apenas algumas das características presentes na lista de benefícios, que conta ainda com a alta resistência e facilidade de instalação.

A presença desse produto no mercado mundial não é recente, sendo que seu aproveitamento é bastante comum e difundido na Europa, Estados Unidos e até mesmo em outros países da América do Sul, como Uruguai e Chile. Já no Brasil, o uso da solução ainda tem potencial para crescimento. Visando conquistar esse espaço, o Grupo Isorecort realizou diversas pesquisas durante dois anos para desenvolver o Monopainel®.

“Apesar da semelhança com os demais painéis monolíticos, este material apresenta algumas características próprias”, destaca o engenheiro Denilson Rodrigues, consultor técnico da empresa. As particularidades estão relacionadas ao processo produtivo, por exemplo, o tipo de poliestireno expandido (EPS), formato geométrico das peças, utilização de distanciadores para assegurar o cobrimento ideal da armadura, entre outros detalhes técnicos.


(foto: divulgação/Grupo Isorecort)

“O consumidor final, provavelmente, não vai notar essas diferenças. Porém, elas oferecem maior segurança e confiabilidade, garantindo o alto desempenho do produto”, explica Rodrigues. O módulo padrão tem 8 cm de espessura de EPS e mais 3 cm de argamassa em cada face — totalizando 14 cm. “É a mesma medida das paredes com blocos de concreto. Porém, em casos específicos, é possível modificar a dimensão das peças durante a fabricação”, diz.

"Apesar da semelhança com os demais painéis monolíticos, o Monopainel® apresenta algumas características próprias", Denilson Rodrigues
 

Aumentando a espessura padrão do EPS, o desempenho térmico da solução será ampliado, afinal, trata-se de material com ótimas características isolantes. Além do núcleo em poliestireno expandido, os painéis são constituídos por duas telas de aço eletrossoldadas. Também recebe argamassa estrutural, uma mistura de alta resistência responsável por estruturar a parede.
 

Aplicações dos painéis monolíticos


De acordo com o engenheiro, no Brasil, o produto costuma ser mais utilizado em locais com climas frios. “Chega a ser interessante, pois, na teoria, o principal mercado seriam as regiões mais quentes devido à capacidade que o material tem de proporcionar conforto climático”, comenta. Nas cidades com temperaturas amenas, os painéis monolíticos são capazes de evitar que o calor do ambiente interno seja rapidamente dissipado para fora.

Com vastas possibilidades de aplicação, o Monopainel® conta com assessoria especializada do Grupo Isorecort — corpo técnico capaz de auxiliar no momento da compra. “Os profissionais dão dicas sobre o tipo de projeto que pode recebê-lo e a maneira correta de aplicação”, afirma Rodrigues, lembrando que também há o manual padrão de utilização com todas as informações e detalhes para a execução da obra.

Esse tipo de produto foi concebido para ser utilizado de maneira autoportante (como elemento estrutural, dispensando a necessidade de vigas e pilares). Apesar de os ensaios laboratoriais comprovarem que as peças têm capacidade técnica de suportar as cargas provenientes de até cinco pavimentos, as diretrizes atualmente vigentes recomendam que sejam utilizadas para execução de, no máximo, dois.

(foto: divulgação/Grupo Isorecort)

Devido à leveza dos painéis, eles também se tornam alternativa interessante para ampliações. “Em Caraguatatuba, litoral de São Paulo, há um salão térreo que está recebendo novo pavimento sobre ele. Como no passado as estruturas não foram projetadas para receber essa carga, o Monopainel® é a solução ideal. Afinal, exercerá níveis reduzidos de carga que não afetarão as estruturas ou fundações do imóvel”, exemplifica Rodrigues.

"Em Caraguatatuba, litoral de São Paulo, há um salão térreo que está recebendo novo pavimento sobre ele. Como no passado as estruturas não foram projetadas para receber essa carga, o Monopainel® é a solução ideal", Denilson Rodrigues
 

Outro caso citado pelo engenheiro é uma edificação que tinha longa parede de alvenaria exposta aos raios solares durante o dia inteiro. “Parte da casa era aquecida demasiadamente por causa disso”, conta. A solução foi trocar a estrutura já existente por outra composta pelos painéis monolíticos, trabalho que foi facilitado pela alta integração das peças com outros materiais de construção.
 

Integração com outros materiais
 

Os painéis monolíticos podem ser combinados com qualquer outro elemento, da madeira ao metal. Essa característica permite a elaboração de projetos mistos e também torna a solução bastante indicada para reformas. “Em um prédio com vigas e colunas, o produto entraria apenas como fechamento para viabilizar o conforto térmico. Com o mesmo objetivo, o Monopainel® poderia ser utilizado para criar somente um quarto em um imóvel unifamiliar”, diz o especialista.

(foto: divulgação/Grupo Isorecort)A esquadria é outro elemento totalmente compatível com a solução. Independentemente de sua matéria-prima, os caixilhos podem ser facilmente instalados. O recorte dos painéis para receber as janelas é realizado na própria obra e de maneira simples, com isso, é possível especificar esquadrias com formato ou dimensões fora dos padrões tradicionais. “Para o corte, são necessárias ferramentas comuns, como tesoura para aço ou lixadeiras”, afirma Rodrigues.

Quando se faz uma abertura nas peças, é necessário o uso de alguns assessórios para reforçar a área recortada. “No caso do Monopainel®, quando fazemos a cotação e especificamos o projeto, já dimensionamos esses itens, verificando quais e quantos serão necessários. Para execução da obra, fornecemos uma planta com a modulação solicitada, indicando onde os acessórios devem ser instalados e a maneira certa de aplicá-los”, informa o engenheiro.

 

Outros usos
 

Apesar de não ser prática comum no Brasil, os painéis monolíticos podem ser aproveitados na execução de lajes inclinadas. “Esse tipo de uso é mais comum no exterior, onde a cobertura tem esse formato para evitar o acúmulo de neve. Nesses casos, as peças substituem as estruturas de madeira ou metal, e são recobertas diretamente por algum tipo de telhado convencional”, explica o especialista.

Como nosso país não tem neve no inverno, essa aplicação acaba sendo mais rara. “Porém, ela pode existir quando se opta pela laje inclinada de cobertura ao invés da plana por decisões arquitetônicas”, comenta o engenheiro. Já para a execução de lajes para pisos, o uso dos painéis monolíticos não é indicado. “Para isso, seria necessário uma peça com características diferentes, com nervuras semelhantes àquelas encontradas em lajes pré-fabricadas”, complementa.
 

Acabamento
 

A parede executada com o Monopainel® pode receber qualquer tipo de acabamento, pois esteticamente a argamassa estrutural tem a mesma aparência e rugosidade que o reboque tradicional. “Por isso, não há nenhuma restrição em relação ao tipo de material que será aplicado. O revestimento final pode ser realizado com tinta, massa fina ou corrida, gesso, e até mesmo pedras ou peças cerâmicas”, finaliza Rodrigues.

​Para conhecer mais sobre o Grupo Isorecort, acesse o site www.isorecort.com.br

Ver todas