Abiquim 50 anos

Notícias

EPS foi usado no nivelamento do piso do Hospital de Urgência de SBC

10/06/2019

Tubulação de sistemas hidráulico e elétrico instalada sobre o piso exigiu enchimento para preencher a diferença de altura entre a laje e os dutos. O EPS do Grupo Isorecort foi escolhido por sua qualidade e preço

20/02/2019 - Hosana Pedroso

O hospital tem 23 mil m² de área construída (foto: Divulgação/Grupo Isorecort)

As obras do Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo, projetado pelo arquiteto Ângelo Bucci e executado pela MPD Engenharia, foram iniciadas há dois anos e têm entrega prevista para março de 2019. Localizado no centro da cidade, o empreendimento de saúde é uma iniciativa da Prefeitura Municipal. São 23 mil m² de área construída, distribuídos em sete pavimentos de atendimento e dois técnicos. Blocos de poliestireno expandido (EPS) fornecidos pelo Grupo Isorecort foram instalados em parte dos andares para o nivelamento do piso.

No térreo, segundo e terceiro pavimentos, por decisão de projeto, os sistemas hidráulico e elétrico percorrem o piso, principalmente nos banheiros e vestiários. “Ao invés de a tubulação estar sob o teto, ela corre através do piso”, diz o engenheiro Vinicius Ferreira da Silva, responsável técnico da obra. Blocos de poliestireno expandido (EPS) foram utilizados para preencher a diferença de altura entre o piso e os tubos, de maneira a atingir a cota do piso acabado.
 

"Ao invés de a tubulação estar sob o teto, ela corre através do piso", Vinicius Ferreira da Silva


O Grupo Isorecort forneceu o EPS do tipo 4F, com densidade mínima de 16 kg/m³, num total de 1895 m³, no período de abril a outubro de 2018. São blocos que medem 1,00 x 0,50 m e possuem duas espessuras distintas, de 0,20 m e de 0,34 m. Para a execução do enchimento e finalização dos 5800 m² de piso, foram necessários apenas nove meses.

Desafio

De acordo com o engenheiro, foi possível constatar que, principalmente em planos maiores, a produtividade do EPS é muito alta se comparada a outros tipos de materiais de enchimento. “Até mesmo por se tratar de um material leve, fácil de manusear e instalar”, comenta. O maior desafio foi proceder aos recortes das peças quando o enchimento se deparava com uma gama maior de tubulações. A complexidade foi superior ao usual, pois essas tubulações mudavam de diâmetro, comprimento e se dividiam em ramais, cruzando diversos sentidos dos pavimentos.


A obra contava com 5800 m² de piso (foto: Divulgação/Grupo Isorecort)

“Nesses pontos, foi necessário ter mão de obra especializada para fazer o mapeamento e o recorte dos blocos de poliestireno expandido, para o perfeito encaixe das peças”, conta Silva. A modulação foi realizada na obra e não previamente. Porém, o corte do EPS, mesmo diante de tantos detalhes, foi tarefa tranquila, já que o material oferece essa facilidade.

Nas salas do hospital onde não havia essa interferência, bastou fazer a paginação e recortes dos blocos no encontro do piso com as paredes. Depois de instalado o EPS, foi aplicada argamassa autonivelante para contrapiso que, agora, receberá o revestimento final em mantas vinílicas – material usual em hospitais.

 
O Grupo Isorecort forneceu o EPS do tipo 4F (foto: Divulgação/Grupo Isorecort)

Qualidade e preço

De acordo com Vinicius Ferreira da Silva, a logística de entrega do EPS na obra foi perfeita, dentro dos prazos contratados. “Não tivemos qualquer problema em relação à chegada do material, que aconteceu nas datas previamente programadas”, reforça. Para ele, foi muito bom trabalhar com o Grupo Isorecort, que se mostrou comprometido com a obra em todas as fases do processo. “Desde o atendimento da área comercial até o suporte oferecido pela área técnica no desenvolvimento do projeto de enchimento do piso, passando pelo profissionalismo das equipes de entrega do EPS”, comenta.
 

"Não tivemos qualquer problema em relação à chegada do material, que aconteceu nas datas previamente programadas", Vinicius Ferreira da Silva


A escolha do Grupo Isorecort como fornecedor do EPS foi, segundo o engenheiro, decisão do departamento de Suprimentos da MPD Engenharia. “A contratação se norteou pelo produto de melhor qualidade, com critérios que atenderam às especificações técnicas e, também, aos custos. A MPD sempre busca qualidade técnica atrelada ao custo”, conclui Silva.

Para conhecer mais sobre o Grupo Isorecort, acesse o site www.isorecort.com.br.

 

 

Ver todas