Abiquim 50 anos

Notícias

CasaE comemora um ano de visitas em setembro

10/10/2014


A CasaE, Casa de Eficiência Energética da BASF, comemora seu primeiro aniversário em setembro. Nesse período, recebeu mais de 5 mil visitantes, entre profissionais de construção, sustentabilidade e do setor elétrico e também estudantes, que trouxeram diferentes olhares sobre o projeto. "Um dos principais méritos da proposta é permitir que as pessoas possam ver, sentir, tocar e perceber os benefícios dos produtos de uma indústria química que normalmente, são pouco observados pelo consumidor final", considera Antonio Carlos Lacerda, vice--presidente sênior da BASF para a América do Sul. Além disso, o projeto conta com a parceria de outras 18 empresas que também desenvolvem produtos com foco em eficiência energética e sustentabilidade.
Com a diversa gama de pessoas que visitam a CasaE, o projeto tem se tornado um termômetro para identificar o grau de interesse em relação às tecnologias. "Algumas soluções fazem mais sucesso que outras e esse retorno permite que as empresas estudem formas de melhorar seus produtos e atender às exigências ou necessidades dos consumidores", diz Flávia Tozatto, gerente de Sustentabilidade da BASF.


Entre os produtos que mais têm chamado a atenção estão os pisos drenantes da área externa Elastopave e Concreto Permeável. Eles permitem a passagem quase que imediata da água, que pode ir para o lençol freático ou ser recolhida para reaproveitamento, como no caso da CasaE, que possui reservatórios que armazenam 10 mil litros. O sistema construtivo em EPS, popularmente conhecido como isopor, também é outro material que tem feito sucesso por ser incomum. Os visitantes também têm mostrado bastante interesse pelo Mastertop, piso que é aplicado em camadas e que pode ter uma delas em material para isolamento acústico, e pelos pigmentos frios, que refletem a luz do sol, impedindo a absorção do calor. O Micronal chama a atenção pela singularidade da inovação: são micropartículas que têm parafina em seu interior, promovendo a troca de calor com o ambiente e mantendo a temperatura agradável. É aplicado na massa corrida ou gesso e pode reduzir em 1/3 o uso do ar-condicionado.


Um dos grandes desafios da CasaE foi a gestão de sua operação de forma sustentável para assegurar seu bom desempenho. "Enquanto o projeto arquitetônico e a obra representam 20% dos custos de uma edificação, os demais 80% são da operação. Há o compromisso de fazer bom uso dos sistemas para que, além de uma boa gestão dos custos, também aconteça uma redução do uso de recursos naturais", explica Flávia.

 

PAINT & PINTURA - LATIN AMERICA AND WORLD NEWS - SÃO PAULO - SP - SET/2014 - Nº 192 - Pág. 84

Ver todas