Abiquim 50 anos

Notícias

Uso de EPS na construção de creches e escolas

25/08/2014

 

O uso de EPS (Poliestireno Expandido) na construção civil é uma realidade há pelo menos 30 anos e o ápice foi na indústria norte-americana no início dos anos 90. No Brasil, a tecnologia começou a dar os primeiros passos por volta de 2010. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), o consumo de EPS no Brasil registrou um crescimento de 120% na última década, com um pico nos últimos três anos, quando entrou de vez na construção civil. A produção passou de 40 mil toneladas em 2003 para 100 mil em 2013. De lá para cá, as vendas têm crescido, em média, 6% ao ano.

A utilização deste material permite uma economia de tempo e custos com a mão-de-obra das construções. Pesquisas confirmam que fazem parte das características do EPS a alta resistência à compressão; baixa condutibilidade térmica; baixa absorção de água e umidade; resistência à difusão do vapor. Por isso que o produto substitui cada vez mais outros métodos de construção também em escolas e creches.

O EPS é um material plástico derivado do petróleo e uma das preocupações quanto ao seu uso na construção civil era a propagação de fogo. Porém, os avanços tecnológicos permitiram a fabricação do EPS de classe F, um material auto extinguível que não propaga chamas e, justamente por isso, tem caído na preferência de muitas construtoras e impactado diretamente na redução de resíduos com obras e empreendimentos de grande porte.

Uma dos exemplos de aplicação é o uso do Monoforte na construção de duas escolas em Manaus (AM), o CMEI Professor Caio Carlos Frota de Medeiros e a Escola Municipal Benjamim Matias Fernandes.

De acordo com a empresa que executou as obras, um dos motivos que levou à escolha deste padrão foi a agilidade para executar o serviço, que teve o tempo reduzido em 40%. Com os painéis produzidos em EPS, que substituem o modelo convencional de tijolos, as duas escolas ficaram prontas na metade do tempo normal de construção.

O Sistema Construtivo Monoforte é indicado para todos os tipos de edificações, desde uma pequena casa até escritórios, prédios residenciais e indústrias. Além de reduzir o custo do metro quadrado, ele também proporciona maior limpeza no ambiente da obra e quase elimina o desperdício, mantendo a mesma qualidade de uma construção convencional de tijolos.

Outro benefício é o transporte, pois os painéis são leves e compactos, não oferecendo nenhum risco no seu manuseio. Apresenta uma excelente relação com o meio ambiente, pois o seu uso reduz em até 75% o consumo de água na obra, além de ser 100% reciclável. A segurança é outro diferencial de destaque, pois o material é retardante à chama e impede a proliferação de cupins e fungos.

Os painéis são fixados no radier. Em poucas horas, a estrutura ganha forma. Depois de serem devidamente alinhados, os painéis recebem jatos de argamassa.

Enquanto isso, os sistemas hidráulicos e elétricos são instalados por meio do derretimento do EPS, que faz os sulcos no material onde passam as tubulações.

Nesse estágio, os 4 kg do “frágil” EPS– na composição final do produto, são 98% de ar e apenas 2% de poliestireno – já se transformaram em 150 kg de parede sólida, com uma resistência 30% maior do que a dos tijolos convencionais e capaz de sustentar uma obra de até três andares sem uso de qualquer estrutura adicional. Outro exemplo de construção utilizando o EPS está nas 1.300 creches que serão construídas pela MVC para o Ministério da Educação, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), utilizando-se o sistema construtivo Wall System.

Sistema Construtivo Wall System

Em vez dos materiais tradicionais, as escolas e creches são construídas com o sistema Wall System, composto por estrutura com perfis em compósitos reforçados com fibra de vidro, produzidos pelo processo de pultrusão. Para entender o alto desempenho destes perfis, eles são utilizados em plataforma de petróleo.

Os painéis são do tipo sanduíche de lâminas em compósitos reforçados com fibra de vidro e núcleos especiais que garantem o desempenho térmico, acústico e resistência a fogo. Similares aos que se usam em grandes embarcações e implementos rodoviários. Entre as vantagens em relação ao processo tradicional o sistema oferece maior velocidade de construção, durabilidade, resistência, flexibilidade, conforto térmico e acústico, obra limpa e desperdício zero.

As vantagens do Wall System vêm sendo comprovadas nos últimos nove anos de existência do projeto. Um exemplo recente do desempenho e diferenciação do sistema construtivo ocorreu em 2011 e 2012, com a reconstrução das escolas destruídas pelas inundações ocorridas no Estado de Alagoas. Foram 50 escolas, em 12 municípios, reconstruídas em tempo recorde, para permitir o rápido retorno dos alunos às aulas, com elevado padrão de conforto, qualidade e segurança.

Em Ouro Verde do Oeste (PR), a empresa Recitol possui como base de atuação o programa de coleta seletiva, focada na política dos 5 Rs – reciclar, reutilizar, reduzir, repensar e reeducar. Neste sentido, constrói e instala de forma gratuita em escolas, creches e demais entidades, uma estrutura metálica que serve de depósito para os materiais reciclados coletados – é o projeto Gaiola Verde.

Em Alagoinhas (BA) serão construídas cinco novas creches. Os recursos para a construção são provenientes do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (ProInfância). Estas unidades serão construídas com a utilização de pré-moldado feita através da substituição das vigas de ferro por perfil pultrudados (fibra de vidro) e as paredes também serão de fibra e isopor. Esse modelo garante o isolamento de sons, é antitérmico e antichama.

EPS é plástico e é 100% reciclável

Em linhas gerais, o EPS é um plástico, que é expandido em até 50 vezes o seu tamanho original, por meio de vapor. Depois disso é fundido e moldado em formas diversas.

Entre suas principais aplicações estão a construção civil, embalagens, arquitetura e decoração, entre outras. Trata-se de um material inodoro, que não contamina o solo, água e ar, resiste à umidade, proporciona excelente isolamento térmico, leveza, assim como resistência ao impacto e, como todos os plásticos, é 100% reciclável.

Quando coletado e reciclado, o EPS pode se transformar em diversos produtos como material de escritório, molduras de quadros, rodapés, solados para calçados, material de forração e isolamento, etc.

Ver todas