NOTÍCIAS

Com iPack, Termotécnica oferece competitividade e flexibilidade para vendas no e-commerce

Embalagens inteligentes agregam conceitos de universalização de formatos, otimização de materiais, rastreabilidade, ecoeficiência, ecodesign e biossegurança para superar as barreiras logísticas

 

O isolamento social provocado pela pandemia por Covid-19 elevou as vendas pelo canal eletrônico, incentivando novos consumidores a usar esse tipo de transação. “Com a pandemia estamos cada vez mais em nossas casas, no convívio com a família. E, com isso, estamos nos adequando à uma nova relação de compra. O e-commerce virou a nova ferramenta de consumo. Grandes varejistas viram as suas vendas aumentarem e serem duplicadas por esta plataforma”, afirma o Gerente Nacional de Vendas da Termotécnica, Luciano de Azevedo.

Antes do isolamento social, as vendas pela internet representavam cerca de 5% do total do varejo. Em abril essa proporção chegou a 11% e em maio chegou a 13% segundo a Neotrust/Compre&Confie. Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Konduto, somente em abril, o e-commerce brasileiro cresceu 47% e o valor médio das compras também aumentou 18% na comparação com os primeiros dias de março.

Com a ampliação das vendas por e-commerce, em especial de categorias com maior recorrência, vêm também os desafios. O principal deles é a logística. Além do tempo de entrega, o novo parâmetro de exigência dos consumidores vai demandar que as empresas invistam mais em parcerias e soluções para garantir a qualidade do produto que chega à casa das pessoas.

A maior parte dos produtos comercializado por esse canal, principalmente os mais frágeis e de alto valor agregado, como louças, bebidas finas, eletrodomésticos, são protegidos por uma embalagem de EPS (isopor® - marca de terceiro).  Atendendo a essas mudanças, o conceito iPack desenvolvido e patenteado pela Termotécnica tem todos os atributos de preservação e proteção requeridos por este novo canal de venda e escoamento de produtos.

Pensado de forma a unificar plataformas de produtos e simplificar processos de embalamento, o iPack permite a distribuição de produtos pelos mais diversos modais de transporte, sendo em cargas fechadas ou fracionadas. “Novos tempos, requerem novas soluções e o Ipack permite toda esta mobilidade”, afirma o executivo de vendas da Termotécnica.

O iPack, solução inteligente de embalagens e componentes da Termotécnica para atender a Linha Branca, Linha Marrom, Automotivo e Embalagens Especiais, apresenta uma solução inovadora e otimizada. A partir de um trabalho de engenharia customizada junto aos fabricantes, há a possibilidade de embalar vários produtos e modelos com otimização de moldes. Isso acontece porque as embalagens inteligentes iPack são projetadas para serem flexíveis, adaptando-se a vários itens de uma mesma linha.

Além de reduzir a absorção de impactos no transporte, manter e melhorar a exposição no varejo reduzindo o contato humano com os produtos em toda a cadeia.

O iPack reúne conceitos de ecodesign, rastreabilidade, ecoeficiência e otimização de materiais aplicados a soluções de embalagens. As equipes técnicas da Termotécnica têm trabalhado em diversas frentes voltadas ao rompimento de barreiras logísticas no fornecimento de embalagens de EPS. A universalização da embalagem para diferentes modelos de produto de um mesmo fabricante, não apenas facilita o embalamento e otimiza materiais e processos, como aumenta a competitividade no frete.

Para atender a esse mercado cada vez mais exigente a empresa se diferencia pela produção verticalizada, da matéria-prima aos projetos customizados para cada cliente com equipe de Engenharia e Desenvolvimento envolvida em todo o ciclo, atendimento especializado com disponibilidade de acompanhamento de todo o processo interno do cliente e pós-venda.
 

Diferenciais e benefícios da Tecnologia iPack da Termotécnica


Atendendo aos requisitos de proteção, acondicionamento e logística, as soluções iPack oferecem muito mais benefícios para todas as fases do transporte e armazenamento dos produtos, de ponta a ponta. Entre eles:

• Maiores níveis de empilhamento
• Maior proteção contra impactos e vibrações
• Maior valor ao aspecto visual
• Ampla exposição do produto
• Otimização de espaço para o transporte
• Redução de custos do processo
• Higiene e totalmente inerte
• Leveza e resistência à compressão
• Segurança e fácil manuseio
• Design, dimensões e cores de acordo com cada necessidade
• Personalização por serigrafia, transfer, etiqueta autoadesiva ou relevo moldado
• Livre de CFC e HCFC
• Resistência à umidade
• 100% reciclável

 

Termotécnica lança nanotecnologia Safe Pack com ação antiviral e antibacteriana


Solução de biossegurança inédita e 100% nacional reduz o tempo e a carga de atividade viral nas embalagens em EPS fabricadas pela companhia

Tendo a inovação empreendedora como um dos seus pilares estratégicos e atendendo às novas demandas do consumidor por biossegurança em tempos de pandemia por Covid-19, a Termotécnica mais uma vez se reinventa ao lançar o Safe Pack Antiviral e Antibacteriano com desenvolvimento 100% nacional. Patenteado e inédito no mercado, o Safe Pack utiliza nanotecnologia para reduzir o tempo e a quantidade dos agentes virais e de bactérias nas embalagens em EPS produzidas pela companhia. “Acredito que é na crise que surgem as melhores oportunidades de inovar. Em uma pesquisa nacional com consumidores em março, 80% dos participantes relataram preocupação com a segurança dos alimentos. Vimos nessa mudança de comportamento dos consumidores diante deste ‘novo normal’, uma demanda importante e agregamos as expertises de nosso time multidisciplinar para desenvolver e lançar no mercado essa solução inovadora em tempo recorde”, diz o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt.

Com o Safe Pack Antiviral e Antibacteriano, a Termotécnica é a primeira empresa a realizar a aplicação desta formulação em embalagens de EPS. Ela fornece proteção por toda estrutura do EPS e, desta forma, inibe o crescimento e a permanência de vírus e bactérias.

Para o seu desenvolvimento, a Termotécnica partiu da ideia de como atender a demanda e o novo comportamento dos consumidores por maior segurança e higiene ao adquirir alimentos, refeições, medicamentos, entre outros produtos. Em pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Saúde da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, os vestígios de vírus do tipo envelopado permaneceram por até 72 horas em superfícies plásticas, por exemplo.

Então, como oferecer embalagens que auxiliem na prevenção destes vírus e bactérias de forma rápida e eficaz? Essa foi a premissa para a inovação do Safe Pack. De acordo com os testes realizados pelo laboratório Núcleo Vitro e pelo laboratório de virologia da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) seguindo a norma internacional ISO 21702:2019, a nanotecnologia inovadora do Safe Pack proporciona desativação de até 99% dos herpes vírus simples humano (HSV-1) e de 90% dos coronavírus (CCov - cepa VR-809, gênero alfacoronavírus, pertencente à mesma família dos vírus SARS-CoV-1, Sars-CoV-2 e MERS), além de até 99,9% de eficácia antibacteriana. Auxilia ainda na inibição e replicação de bactérias que também funcionam como hospedeiros para vírus (bacteriófagos).

Desta forma, se uma pessoa contaminada manipular ou espirrar sobre uma embalagem em EPS Safe Pack, no lugar de o vírus permanecer por dias sobre a superfície, ele pode ser reprimido em um curto espaço de tempo. Os mesmos testes confirmaram a eficácia do nível de proteção antiviral após 60 dias da fabricação das embalagens. “Pensando em toda a cadeia de produção, transporte, armazenamento e consumo de alimentos, vacinas e até das embalagens de eletrodomésticos que são entregues nas casas das pessoas, essa ação do Safe Pack Antiviral e Antibacteriano tem inúmeras e importantes aplicações no mercado”, constata Albano Schmidt.

As embalagens em EPS da Termotécnica com a ação do Safe Pack Antiviral e Antibacteriano atendem as normas brasileiras de qualidade e podem ter aplicações diversas aumentando a segurança de tudo o que proteger ou transportar. Com a agregação da nanotecnologia Safe Pack, o consumidor terá maior segurança de que estas embalagens auxiliam no combate de vírus e bactérias.
 

Termotécnica: inovação com sustentabilidade
 

Com 40 patentes de novas tecnologias, desde a sua fundação a Termotécnica tem sido pioneira e protagonista no mercado de EPS no país, tendo a inovação e a sustentabilidade no seu DNA. Aos 59 anos, é uma das maiores indústrias transformadoras de EPS da América Latina e uma das empresas mais sustentáveis do Brasil, de acordo com o Guia Exame 2019. O desenvolvimento sustentável está entre as prioridades da companhia, e suas ações são conectadas aos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) da ONU. Com matriz em Joinville (SC) e unidade de reciclagem no Distrito de Pirabeiraba, a Termotécnica possui também unidades produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

O EPS é formado por 98% de ar, não utiliza CFC e HCFC e por isso não gera danos à camada de ozônio. O seu processo requer baixíssima utilização de recursos naturais como água e energia, não contamina e não gera riscos à saúde e ao meio ambiente. E o mais importante, o EPS é 100% reciclável.

Para dar uma destinação ambientalmente correta e sustentável ao EPS pós-consumo, desde 2007 a Termotécnica realiza o Programa Reciclar EPS, com logística reversa e reciclagem do material em todo o Brasil. Já são mais de 40 mil toneladas de EPS pós-consumo que ganharam um destino mais nobre – cerca de 1/3 de todo o material consumido no país. O Programa Reciclar EPS é de fato a economia circular na prática: após seu uso e reciclagem, o EPS é transformado em matéria-prima para outras aplicações.

Ver todas